Ônibus da caravana de Lula é alvo de tiros no Paraná

20180327-onibus-caravana_brasil-de-fato

Um dos ônibus da Caravana Lula pelo Brasil foi atingido por pelo menos um tiro no caminho entre Quedas do Iguaçu e Laranjeiras do Sul, no Estado do Paraná. Não houve feridos. O veículo chegou no campus da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) na cidade de Laranjeira do Sul (PR), que tem uma ato público com a presença do ex-presidente. A Polícia Militar foi acionada para realizar perícia sobre a marca de tiro.

No mesmo trajeto, pregos foram colocados na estrada para furar os pneus dos ônibus. Um dos veículo teve um pneu afetado por um dos artefatos, conhecido como “miguelitos”.

Ao lado do presidente Lula, na UFFS, a presidenta do PT, Gleisi Hoffmann (PR), disse que foram dois tiros: um na lataria, e outro no vidro. “Querem matar o ex-presidente Lula”, disse.

Pela manhã, parte da caravana visitou assentamentos em Quedas do Iguaçu, que recebeu ato com o ex-presidente na parte da tarde. O penúltimo dia de atividades no Paraná tem encerramento agora à noite na universidade. Amanhã, a caravana encerra sua passagem pelo região Sul com ato público às 17h, na Boca Maldita, em Curitiba.

Em comício que começou há pouco em Laranjeiras do Sul, a senadora Gleisi Hoffmann comentou sobre os ataques à caravana. “A Caravana é da paz, é democrática”, afirmou, ao lembrar que quando terminou o seu segundo mandato, Lula tinha 87% de aprovação da população e não precisaria se deslocar pelo país se não tivesse uma ligação forte com o povo. “Na frente nas pesquisas, ele poderia ficar em casa e ganhar a eleição, mas se fosse assim não seria o Lula”. E continuou: “É por isso que ele vem aqui, mesmo contra milícias, mesmo enfrentando esse processo injusto, ele vem aqui porque tem compromisso com a luta popular neste país”.

Fonte: Rede Brasil Atual