Bolsonaro não vai manter o auxílio emergencial

Design sem nome-7

Enquanto o Brasil está à beira da segunda onda de Covid-19, sem vacina e com milhões de pessoas desempregadas, o governo anunciou que o auxílio emergencial não vai ter continuidade. Irresponsável e cruel. Ainda mais que não apresenta nenhuma política para geração de emprego e renda. 

O argumentado dado por Jair Bolsonaro foi de que “a União não aguenta mais” arcar com o pagamento. Deixando assim claro, o desrespeito e a falta de empatia com a população mais vulnerável que depende do benefício, mesmo que reduzido, para enfrentar o momento difícil do país. 

Agora, é mais do que necessário a extensão do auxílio, mas o governo se mostra indiferente à realidade de quem foi atingido pela crise gerada pela pandemia. O benefício emergencial mantém a atividade econômica no Brasil e garante a sobrevivência de milhões de trabalhadores e empresas. 

Fonte: SBBA

Imagem: Divulgação