Tragédia anunciada: Pelotas retorna para bandeira laranja, após aumento no número de casos e internações

Design sem nome (15)

Os governos e Estadual e Municipal tiveram de voltar atrás na decisão que havia classificado a cidade de Pelotas em “risco baixo” (bandeira amarela) para o contágio da covid-19, conforme os critérios adotados pelo Programa de Distanciamento Controlado do Governo do Estado. A decisão foi tomada ainda na sexta-feira passada, dia 16 de outubro, após o município registrar aumento no número de internações hospitalares, que saltou de 21 para 45, durante o período em que aumentou a flexibilização das medidas de segurança no município.

A irresponsabilidade dos governos, em todos os níveis, já que há um claro alinhamento entre os governos Bolsonaro, Eduardo e Paula, tem sido alvo de duras críticas dos movimento sociais. A direção do Sindicato dos Bancários tem se posicionado contrária às medidas de flexibilização adotadas em Pelotas, desde que teve início o período eleitoral, e cobrado maior responsabilidade do poder público.

Junto a outras entidades sindicais da cidade, os bancários vêm se manifestando, inclusive, publicamente, em frente à Prefeitura, e exigindo uma atenção maior para os profissionais que atuam na linha de frente do combate ao coronavírus. É o caso de muitos bancários, da nossa Região, que, devido à função que exercem, precisam lidar com o atendimento ao público diariamente.

Além do aumento no número de hospitalizados, a cidade de Pelotas também registrou um aumento na ocupação de leitos, na UTI, de pacientes internados com caos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG), passando de 36 para 42, durante o período em que vigorou a bandeira amarela.

Neste último final de semana, foram registrados 74 novos casos de covid-19 na cidade, que segue liderando o número de casos e de óbitos, decorrentes da doença, em toda a Metade Sul do Estado. Ao todo, já são 4.901 casos registrados e 143 vidas perdidas para o coronavírus no município.

Seeb Imprensa Pelotas

Foto: Eduardo Menezes