Barroso determina afastamento de senador pego com dinheiro entre as nádegas

20201015-chico-bolsonaro-1024×643

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou, ontem, quinta-feira (15), o afastamento por 90 dias do senador Chico Rodrigues (DEM-RR), que foi alvo de uma operação de busca e apreensão da Polícia Federal deflagrada na quarta-feira (14). Barroso enviou o caso para deliberação do Senado, a quem cabe manter ou não o afastamento do parlamentar.

Durante as buscas, Rodrigues, que era vice-líder do governo no Senado — foi exonerado após o episódio — foi flagrado com dinheiro entre as nádegas.

Na decisão em que ordenou o afastamento, o ministro apontou a “gravidade concreta” do caso, que exige a medida para evitar que o parlamentar use o cargo para dificultar as investigações.

“A gravidade concreta dos delitos investigados também indica a necessidade de garantia da ordem pública: o senador estaria se valendo de sua função parlamentar para desviar dinheiro destinado ao enfrentamento da maior pandemia dos últimos 100 anos, num momento de severa escassez de recursos públicos e em que o país já conta com mais de 150 mil mortos em decorrência da doença”, afirma o ministro.

Barroso negou pedido de prisão do parlamentar e de confinamento domiciliar, mas considerou que o afastamento das funções é necessário. Na decisão, o ministro destaca que há indícios de participação de Rodrigues, integrante da comissão parlamentar responsável pela execução orçamentária e financeira das medidas relacionadas à Covid-19, em organização criminosa voltada ao desvio de valores destinados à saúde do estado de Roraima. .

O ministro Luís Roberto Barroso determinou ainda a retirada do sigilo das investigações, mas manteve em reserva vídeos das buscas.

Foto: Twitter/Reprodução

Fonte: Sul 21, com edição Seeb Imprensa Pelotas