Categoria bancária mostra sua importância diante da pandemia do covid-19

is_200410_computer_mask_800x450

Atuando na linha de frente, com o atendimento junto à população, a categoria bancária tem mostrado a sua importância ao conjunto da sociedade brasileira. Em Pelotas, mesmo com as políticas de revezamento de funcionários e agendamento para o atendimento a clientes, existe um sério risco de contaminação, o que tem feito os bancos adotarem medidas de prevenção em todas as agências da cidade e da Região, com a disponibilização de álcool em gel e a utilização de luvas e máscaras por parte dos funcionários.

O caso mais emblemático tem sido o dos funcionários da Caixa, que, mesmo submetidos à uma rotina desgastante imposta pelo governo, devido à falta de planejamento para o pagamento do auxílio emergencial, têm se mantido atuantes e vigilantes em defesa do interesse da população mais vulnerável.

“É necessário que a sociedade pelotense – e brasileira – tenha consciência da importância da preservação dos bancos públicos, como é o caso da Caixa, do Banco do Brasil e do Banrisul”, ressalta o diretor Rafael Silva, que é funcionário do Banrisul. O bancário relembra quem desde 2016, os bancos públicos estão sendo submetidos a um constante ataque por parte dos governos, o que se intensificou na gestão Bolsonaro, que, desde o início, nunca escondeu a intenção de que a Caixa abandone o seu perfil social e priorize operações que atendam os interesses do mercado financeiro.

“O sucateamento da Caixa é visível. Com os últimos planos de demissão voluntária, quase 20 mil empregados deixaram seus postos de trabalho, o que pode ser sentido, agora, quando, mais uma vez o Estado é chamado para resolver os problemas que a política neoliberal é incapaz de solucionar”, evidencia o diretor do Sindicato Sérgio Seus, que é funcionário do Bradesco e solidário à causa do fortalecimento dos bancos públicos.

O trabalho de empregadas e empregados dos bancos públicos e privados tem se mostrado fundamental, nesse período de crise sanitária, atendendo e solucionando os problemas de milhares de clientes, muitos deles agravados com a crise econômica que já estava em curso no país, mas se intensificou em função da pandemia.

É importante lembrar que, desde março, quando a crise sanitária se instalou, de vez, em Pelotas e Região, o Sindicato enviou ofícios às autoridades pedindo a suspensão do trabalho por período determinado, procurando preservar a saúde da categoria. Mesmo sem ter sua solicitação aceita, devido ao fato do atendimento bancário ser considerado essencial, foi obtida a liberação dos trabalhadores que se encontram no grupo de risco, os quais estão, hoje, atuando em home office.

Foto: Medscape

Imprensa Seeb Pelotas