Mortes por covid-19 no RS diminuem 50% em março na comparação com fevereiro

Design sem nome – 2022-03-30T095442.632

O número de mortes no Rio Grande do Sul por covid-19 em março diminui 50% em relação ao mês de fevereiro. Conforme dados da Secretaria da Saúde (SES), foram 1.401 vítimas fatais em fevereiro e 718 em março, o que representa uma redução de 49%. O governo estadual considera o avanço da vacinação como o principal fator para a melhora da situação causada pela onda da variante ômicron desde o final de 2021.

Os dados do governo indicam que, entre os 1,4 mil óbitos divulgados em fevereiro, 1.166 ocorreram no segundo mês do ano, e 235 (17%) eram de datas anteriores. Em março, no mesmo período de 28 dias, das 718 mortes publicadas, 32% ocorreram em outros meses.

Até o momento, mais de 4,4 milhões de pessoas que receberam a dose de reforço no RS. Estudo recente da SES aponta que um idoso com dose de reforço tem 17 vezes menos risco de óbito por coronavírus quando comparado ao indivíduo sem nenhuma dose. Na população dos 40 aos 59 anos, essa proteção representou 14 vezes menos chances de morte para a pessoa com a dose de reforço em relação àquela não vacinada.

Os dados indicam que o risco de óbito é expressivamente superior para os não vacinados, observando-se que quanto mais completo o esquema vacinal, menor a mortalidade registrada. No estudo da SES, foram examinadas as informações de 2.168 óbitos por covid-19 com datas de início de sintomas entre 1° de janeiro e 12 de março deste ano. Nesse período, a faixa etária acima dos 40 anos representou 97% das mortes ocorridas.Reforço atrasado

Apesar dos estudos atestarem a importância da dose de reforço, o RS tem atualmente quase 3 milhões de pessoas com a dose de reforço em atraso, ou seja, que estão há mais de quatro meses desde a aplicação da segunda dose ou dose única.

A SES informa auxiliar os municípios para realizar a busca ativa das pessoas com a dose de reforço atrasada, por meio do envio das listas com os nomes das pessoas para as secretarias de saúde municipais, de modo a permitir alguma estratégia de contato.

Até esta segunda-feira (28), 77% da população do RS está com o esquema completo e cerca de 4,4 milhões de pessoas já fizeram a dose de reforço, o que representa 39% da população do Estado.Nova dose para idosos a partir de 80 anos

Nesta semana teve início a vacinação com uma nova dose para os idosos com 80 anos ou mais. A nova aplicação é recomendada quatro meses após a dose de reforço. Se o idoso está com alguma dose em atraso, deve primeiro completar o esquema (primário ou reforço), dentro dos prazos referentes à vacina recebida.

Os municípios já estão autorizados a começar a aplicar esse segundo reforço, conforme disponibilidade de doses. Novos repasses estão previstos pela SES, de acordo com recebimentos futuros de lotes distribuídos pelo Ministério da Saúde.

Fonte: Sul 21