Desligamentos por morte aumentam 70% em 2021

image_processing20200426-20238-1so7n7c

Em consequência do descontrole da pandemia de Covid-19, o número de desligamentos por morte de trabalhadores com carteira assinada aumentou. Segundo o Caged, do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), nos primeiros oito meses de 2021, o índice cresceu 70,3% na comparação com o ano passado. O aumento corresponde ao mesmo período em que os óbitos por coronavírus registraram recordes no país. 

De janeiro a agosto de 2020 foram desligados por morte 43.008 trabalhadores formais. Em 2021, o número subiu para 73.264. No ano passado, 194.986 pessoas perderam a vida em 289 dias de pandemia. Neste ano, até setembro, 401.824 pessoas morreram, totalizando 596.800 vidas perdidas para a Covid-19.

Em abril de 2021, o pior mês da pandemia, houve 82.401 mortes em decorrência do coronavírus no Brasil. Também em abril, foi registrado o maior número de desligamentos por morte, 12.022 no total.

Vale ressaltar que, mesmo com a vacinação em curso, todos os cuidados, como o uso de máscara, higienização das mãos e distanciamento social, devem ser mantidos, já que o país ainda está longe de chegar aos 70% de pessoas com o esquema vacinal completo.

Fonte: Sindicato dos Bancários da Bahia (SBBA)

Foto: Amazônia Real