Pandemia aumenta casos de doença mental

Cuide-se

Com a proposta de discutir saúde mental e suicídio, a campanha do Setembro Amarelo deste ano também avalia o contexto pandêmico atual, que agravou os casos de transtornos depressivos e ansiosos. Psiquiatras avaliam que é fundamental garantir o acesso universal, eficaz e eficiente aos serviços de saúde mental, principalmente em momentos de crise como o atual.

Segundo a ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria), o cenário da pandemia de Covid-19 é preocupante, devido ao número crescente de adoecimento mental e suicídio, principalmente entre os jovens. A pauta é urgente.

Os especialistas explicam que os riscos de adoecimento e suicídio dependem de muitos fatores, mas que em alguns cenários podem potencializar o surgimento. No contexto da pandemia, a dificuldade de lidar com as aulas remotas, somado ao sofrimento pelo isolamento social, a insegurança econômica crescente, o medo da morte, são os fatores que podem desencadear o agravamento da saúde mental.

A campanha do Setembro Amarelo pauta principalmente a prevenção e responsabilização do Estado e demais instituições sobre os cuidados com a saúde mental da população. O fortalecimento de políticas públicas que promovam o tratamento adequado do transtorno mental de base, como depressão, seguida do transtorno bipolar e abuso de substâncias, pode ser a saída para diminuir a estatística de suicídio. 

Fonte: Sindicato dos Bancários da Bahia (SBBA)

Arte: SEEB Pelotas e Região