GT de Saúde do Itaú se reúne e discute novo protocolo da Covid-19

coviditau

De acordo com o portal da Contraf-CUT, a Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú se reuniu com o banco, na última quarta-feira (16), para discutir o novo protocolo da Covid-19, que está em teste nos estados de Pernambuco e da Bahia e na cidade de São Paulo. A reunião faz parte do Grupo de Trabalho (GT) de Saúde do Itaú e visou esclarecer alguns pontos do protocolo que estavam sendo questionados pelos bancários.

Os representantes dos trabalhadores questionaram a postura de alguns gestores que se negam a fechar agências em casos de suspeita de contaminação; a distância estabelecida entre os trabalhadores prevista no protocolo, de 1,5 m de distância entre os funcionários em exposição superior a 15min; o afastamento dos contatantes e a proximidade dos caixas com os gerentes operacionais (Gos) e supervisores, casos que em muitas situações não estão sendo afastados.

O banco esclareceu que, em caso de suspeita de Covid-19, a agência deverá ser fechada, sanitizada e haverá apuração junto aos trabalhadores que tiveram contato com o infectado, podendo ser afastados por até 14 dias abonados. A agência abrirá com os não contatantes. No caso dos caixas, todos serão afastados pela proximidade de atividade, assim como quem teve contato próximo (1,5 m de distância por mais de 15min), independente da função, incluindo gerente operacional e supervisor. O banco também afastará quem teve contato externo à agência, horário de almoço, carona etc. A testagem será feita conforme orientação da teleconsulta.

O banco alertou, ainda, que está monitorando os trabalhadores com relação ao uso dos equipamentos individuais de proteção, que irá advertir e, na reincidência, punir. O Itaú também afirmou que está fazendo lives e campanhas educativas sobre o uso de máscaras.

O GT reafirmou a necessidade de campanhas de conscientização do uso obrigatório dos EPIs e também da informação e cobrança dos gestores sobre a aplicação correta do protocolo.

Rio Grande do Sul

De acordo com o representante da Fetrafi-RS na COE Itaú, Eduardo Munhoz Baptista, embora os protocolos estejam sendo testados em outros estados, os mesmos problemas com o cumprimento do que vinha sendo determinado foram verificados no Rio Grande do Sul. Em Porto Alegre, há inúmeros casos positivados de Covid-19 e os dirigentes sindicais estão cobrando os gestores sobre os cuidados com a prevenção. “Muitas vezes precisamos denunciar para o banco através dos canais de relações sindicais para o devido cumprimento dos protocolos”, reforça.

Segundo o representante, o banco agiu nos casos denunciados, advertindo os gestores e reforçando instruções, após cobrança dos sindicalistas. Entretanto, Baptista reforça a importância de colegas denunciarem quando verificarem abusos e quebra de protocolos. 

Fonte: Portal Bancários RS, com edição Seeb Pelotas

Arte: Seeb Pelotas