Pelotas segue sem leitos de UTI COVID e registra mais quatro óbitos

Design sem nome-3

Conforme noticiado pelo Sindicato, no mês de novembro, o reitor da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) já havia alertado, ainda no mês de novembro, sobre a possibilidade de faltar leitos na UTI COVID, caso a Prefeitura seguisse tomado decisões equivocadas na gestão da crise sanitária.

O relato do reitor da UFPel e epidemiologista, Pedro Hallal, está disponível, no canal do Sindicato, revelando a falta de atenção do poder público municipal com os alertas que estavam sendo realizados ainda naquele momento. Durante o segundo turno das eleições, a prefeita Paula Mascarenhas (PSDB) chegou a classificar como “política” a nota técnica enviada pelos epidemiologistas da universidade.

Hoje, sem leitos de UTI COVID, na cidade, a população de Pelotas percebe que a politização da Pandemia tem partido, justamente, dos gestores públicos. As críticas dos pesquisadores da UFPel remetem à uma tomada de decisão, ainda na primeira quinzena do mês de novembro, quando a Prefeitura reduziu pela metade os leitos de UTI COVID no município.

Somente nesta segunda-feira (7), a cidade registrou mais 179 casos de Covid-19 e quatro óbitos decorrentes da doença. Ainda estão sendo aguardados o resultado de 486 exames.

Sebe Pelotas