Maioria dos países falha em apoiar mulheres na pandemia

Design sem nome (35)

A pandemia de Covid-19 tem atingido de forma mais agressiva o sexo feminino, seja como vítimas de violência doméstica ou trabalhadoras em empregos que não contam com proteção social. Ferramenta lançada pela ONU confirma. Somente um em cada oito países do mundo adotou um amplo leque de medidas para proteger as mulheres.

O banco de dados da Organização das Nações Unidas analisa de que forma 206 países e territórios têm lidado com a violência doméstica, apoiado trabalhadoras não remuneradas e fortalecido a segurança econômica das mulheres. 

De acordo com as informações, somente 25 países vêm executando políticas para essas três áreas, entre eles Canadá, Chile, Espanha e Nova Zelândia. Outros 42, como Irã, Mali e Mongólia, não desenvolveram nem sequer um projeto. E pouco mais de 130 países, incluindo Alemanha e Brasil, vêm direcionando esforços para uma ou duas áreas.

Recentemente, a ONU estimou que a taxa de pobreza entre as mulheres deve aumentar em 9,1% em todo o mundo por conta da pandemia. No Brasil, infelizmente, as projeções não devem ser animadoras, sobretudo, porque Bolsonaro, que tem como apoiadores religiosos e ultraconservadores, tem a misoginia como política pública. 

Fonte: SBBA

Arte: Seeb Pelotas