Auxílio emergencial: site da Dataprev também receberá contestações de quem teve o pedido negado

Aplicativo auxílio emergencial do Governo Federal.

Reclamações podiam ser feitas apenas pelo site e aplicativo da Caixa

Quem teve auxílio emergencial negado conta a partir de agora com mais um canal para contestar a decisão.  A reconsideração pode ser solicitada também por meio do site da Dataprev. Antes, a reclamação podia ser feita apenas pelo site e aplicativo da Caixa.  Desde a semana passada, as agências do banco voltaram a registrar longas filas e aglomerações, por conta do conflito nas informações e falta de planejamento dos órgãos envolvidos na concessão e pagamento do benefício. 

Conforme o Ministério da Cidadania, o canal da Dataprev é voltado para quem teve o acesso negado por razões cadastrais ou para aqueles que pretendem fazer o requerimento após atualização dos dados pessoais. É o caso, por exemplo, de cidadãos que completaram 18 anos recentemente; foram servidores públicos ou militares e perderam vínculo; novos desempregados que não tenham acesso a outros programas sociais, como o seguro-desemprego.

 Para fazer a contestação, a pessoa deve acessar ao site da Dataprev , informar o número do CPF, o nome completo e o nome da mãe, além da data de nascimento, selecionando a opção “Não sou robô”. Na tela onde aparece o resultado do processamento, o trabalhador pode selecionar o botão “Contestar análise”, que aparece abaixo. A resposta após o reprocessamento será informada por meio das plataformas digitais da Caixa (site ou aplicativo) e pelo site da Dataprev. 

Segundo o Ministério da Cidadania, mais de 800 mil pessoas consideradas inicialmente inelegíveis para o recebimento do auxílio já foram beneficiadas após apresentarem contestações via aplicativo ou site da Caixa. Elas começaram a receber a primeira parcela do benefício nesta quarta-feira (5). 

Pagamentos

A Caixa pagou, na quarta-feira (5), mais uma parcela do auxílio emergencial para 4,4 milhões de beneficiários. São 3,9 milhões de pessoas nascidas em maio que já constavam no calendário de pagamento divulgado pelo governo. Também irão receber 483 mil beneficiários nascidos de janeiro a maio que fazem parte do grupo de novos aprovados (6º lote) ou trabalhadores que receberam a primeira parcela em abril, mas tiveram o benefício suspenso. 

Os beneficiários nascidos de junho a dezembro, que também tiveram a liberação no último dia 3, recebem os créditos conforme o calendário do Ciclo 1 de acordo com o mês de nascimento. 

No início de julho, a Caixa mudou a forma de realizar os pagamentos. Antes, cada grupo de aprovados tinha um calendário próprio. Agora, todos os aprovados (menos os do Bolsa Família) recebem juntos conforme o mês de nascimento, no que a Caixa chama de ciclos de pagamento . Não importa em qual etapa o beneficiário esteja, ele deve receber um pagamento por ciclo até ter completado cinco parcelas, que é o que todo aprovado tem direito. 

A cada ciclo há dois cronogramas, ambos levando em conta a data de nascimento do trabalhador. Na primeira etapa do “Ciclo 1”, entre 22 de julho e 26 de agosto, o dinheiro será depositado em uma poupança digital da Caixa e, nesse caso, os valores podem ser usados apenas para pagamento de contas e boletos e para compras por meio de cartão virtual. É necessário usar o aplicativo Caixa Tem (Android e iOS). A segunda etapa do “Ciclo 1”, entre 25 de julho e 17 de setembro, é para o saque do auxílio ou para transferir o dinheiro a outra conta. 

Ao todo, 66,9 milhões de pessoas receberam alguma parcela do Auxílio Emergencial.

Fonte: Fenae

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil