Campanha Nacional dos Bancários está nas redes

REDES SOCIAIS FREEPIK

Militância virtual será fundamental para sucesso da campanha

A Campanha Nacional dos Bancários de 2020 já está nas ruas. Ou melhor, nas redes. Sempre marcada por grandes mobilizações, greves e atos de rua, com apresentações artísticas para atrair a atenção e transmitir mensagens para a categoria e os clientes, a campanha deste ano está sendo totalmente diferente. Mas, vem mantendo seu caráter democrático e participativo e promete continuar mobilizando não apenas a categoria, mas toda a sociedade por meio das redes sociais.

“A comunicação sempre tem papel estratégico nas nossas campanhas. Neste ano, com aproximadamente dois terços da categoria trabalhando em home office, ou afastada de seu local de trabalho, será ainda mais importante”, disse Juvandia Moreira, que é uma das coordenadoras do Comando Nacional dos Bancários. “Não podemos e não vamos deixar que o fato de cada um estar trabalhando de sua casa limite nossa capacidade de mobilizar a categoria e a sociedade, assim como nosso poder de pressão sobre os bancos em busca das reivindicações da categoria”, completou.

O secretário de Comunicação Contraf-CUT, Gerson Carlos Pereira, explicou que, para manter o caráter participativo e democrático da campanha e o poder de pressão sobre os bancos, serão utilizadas ferramentas tecnológicas e as redes sociais. “A Consulta Nacional à categoria já foi realizada de maneira totalmente virtual neste ano. Da mesma forma, também realizamos as conferências estaduais e regionais, os congressos nacionais específicos por bancos e também nossa conferência nacional. Mesmo com o isolamento social, nossas assembleias tiveram participação semelhante ou maior do que tínhamos no modelo presencial”, informou.

Pressão pelas redes

O secretário de comunicação da Contraf-CUT explicou que é importante a atuação em todas as redes sociais, mas que é pelo Twitter que a pressão é exercida de maneira mais eficiente.

“O Twitter é umas das redes mais consolidadas no mundo. É largamente utilizado por políticos, por empresas e por formadores de opinião para falar sobre fatos que estão acontecendo naquele exato momento. E, em uma manifestação virtual, chamada de tuitaço, é possível ver o quanto determinada hasgtag atinge a sociedade e tem capacidade influenciar na opinião pública”, disse.

Dada a importância do Twitter, a Contraf-CUT iniciou uma série de vídeos explicando o bê-á-bá para a atuação nas redes sociais. “Nossa intenção é explicar o funcionamento das redes sociais para os dirigentes sindicais e bancários da base que não tenham afinidade esse tipo de comunicação. Iniciamos com pontos básicos e vamos aprofundando aos poucos”, disse, ressaltando que também serão elaborados vídeos sobre outras redes sociais.

Porque e para que usar o Twitter?

Compartilhar conteúdo próprio

O Twitter é um excelente canal para quem produz e quer tonar seus textos conhecidos e também para atrair visitantes para seu site. Mas, também para difundir o conteúdo em si de forma fragmentada, ampliando o alcance do mesmo.

Interação e engajamento

O Twitter facilita a interação com as empresas e todos os demais usuários, por meio da citação da empresa com o @ e a #. Ao permitir essa interação de forma direta, o Twitter ajuda a se identificar e a interagir com influenciadores, que podem influenciar outras pessoas.

Agilidade

Muitas vezes, a demanda que chega à empresa pelo Twitter é atendida mais rapidamente do que se ela chegasse pelos canais telefônicos. É uma forma simples e nada burocrática para entrar em contato com a empresa.

Monitoramento

No Twitter é fácil encontrar diferentes opiniões sobre a empresa. Ao saber o que seu público tuita, é possível conhecer melhor seus interesses e necessidades e trabalhar conteúdos direcionados a ele. Utilizando um encurtador de links, é possível direcioná-lo para seu site e ainda medir a popularidade dos seus tuites, seja pelo contador de cliques ou por meio dos RTs. Dá para ter claramente a ideia do alcance da sua mensagem.

Fonte: Contraf CUT

Foto: Freepik