Decotelli foi responsável por licitação de R$ 3 bi no FNDE com suspeita de fraude

o_presidente_jair_bolsonaro_nomeia_o_professor_carlos_alberto_decotelli_da_silva_para_o_cargo_de_ministro_da_educacao.0164250620

A licitação tinha por objetivo a compra de computadores, notebooks, projetores e lousas digitais para o uso de alunos da rede pública de ensino de todo o Brasil

O novo ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli, era presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) quando uma licitação da instituição no valor de R$ 3 bilhões foi suspensa pela Controladoria-Geral da União (CGU) por suspeita de fraude.

A licitação tinha por objetivo a compra de computadores, notebooks, projetores e lousas digitais para o uso de alunos da rede pública de ensino de todo o Brasil. Uma auditoria da CGU revelou que a licitação havia estimado uma quantidade maior a necessária de computadores a serem adquiridos.

O edital foi publicado em 21 de agosto, uma semana antes de Decotelli sair da presidência do FNDE.

Fonte: Brasil 247 com informações do jornal O Globo.

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil