Agências do Banrisul enfrentam problemas com a falta de EPIs

coronabanri2

Por mais que alguns gestores das agências do Banrisul, de Pelotas, estejam indo atrás dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), para proteger os funcionários e clientes do risco de propagação do covid-19 (coronavírus), no município, a consciência sobre a necessidade de prevenção não tem sido unanimidade.

Como o banco deixou a critério de cada agência a busca pelos EPIs, os gestores que estão comprometidos com a segurança dos colegas e do público, por mais que se empenhem na busca pelos equipamentos, acabam por disponibilizar apenas aquilo que ainda está disponível no mercado. Nas agências em que os gestores estão preocupados com a saúde dos colegas, existe um esforço conjunto para tentar, ao menos, contornar o problema da falta dos materiais.

Mas esse esforço não tem sido o mesmo em todas as agências do Banrisul. Algumas não têm demonstrado a devida preocupação com o problema. O estresse pelo qual estão passando os funcionários das agências do Banrisul cujos gestores fazem pouco caso com a situação agrava-se na medida da redução do quadro de funcionários e das tarefas a cumprir. Desde o início da medida de contenção, o atendimento tem se dado por agendamento, mas foi implementada uma política de revezamento, nas agências, com dois grupos atuando, de forma intercalada, semanalmente. Os funcionários ressaltam que o quadro, neste momento, está bastante reduzido, com a saída daqueles que pertencem ao grupo de risco ou entraram com atestado.

Falta de EPIs

Em uma das agências do Banrisul, de Pelotas, os funcionários relatam que não dispõem de máscaras e possuem, apenas, algumas luvas e pouca quantidade de álcool em gel, que, inclusive, foi doado por um cliente. A principal ausência tem sido das máscaras – situação que tem se repetido em agências dos munícipios da região, devido a escassez do produto no mercado.   

Um funcionário do Banrisul, que não quis se identificar, relatou, ainda, que as máscaras só estiveram à disposição um único dia em sua agência. As luvas, que havia em boa quantidade, em uma caixa, quando do início das medidas de prevenção, estão acabando, o que fez com que os bancários tomassem a decisão de deixar, preferencialmente, aos vigilantes, já que estes últimos estão mais expostos ao contágio, ao abrir e fechar as portas da agência durante o expediente.

Outro funcionário do Banrisul, que também não quis se identificar, relatou que o álcool em gel nunca foi disponibilizado pelo banco. “O que temos de álcool em gel foi doação dos próprios colegas e doação de clientes”, explica, temeroso do contágio. A situação da falta de equipamentos que atinge a maioria das agências do Banrisul, em Pelotas, gera muita preocupação entre os trabalhadores e clientes, já que a falta de luvas e máscaras expõe todos ao contágio.

Responsabilidade

A responsabilidade pela compra dos EPIs foi repassada, pelo banco, ao gestor de cada agência. Além de não estar fazendo o envio do material direto para a rede de agência, ficando a cargo de cada gestor a procura e aquisição destes equipamentos, o Banrisul não divulgou nenhuma medida capaz de solucionar os problemas individuais que acabam sendo acarretados pela maior, ou menor, sensibilidade de cada gestor.

Imprensa Seeb Pelotas