Contraf-CUT cobra a Caixa sobre ações relativas ao Coronavírus

covid19

Banco tomou algumas providências, como o trabalho remoto, mas são insuficientes

A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) cobra a ampliação e mais transparência nas orientações passadas pela Caixa Econômica Federal aos empregados por conta do COVID-19, o CoronaVirus.

“O banco emitiu o comunicado e só especificou como grupo de risco para o coronavírus as pessoas idosas, gestantes, com problemas cardíacos e diabéticos. Isso é um absurdo, já que existem pessoas soropositivas, imunodeficientes, asmáticos e outros grupos que também estão mais suscetíveis a doença. Esta orientação precisa ser atualizada e ampliada”, reivindicou Fabiana Uehara Proscholdt, representante da Confederação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) nas negociações com o banco.

“O banco deixou toda a responsabilidade para os empregados, sem explicar os critérios claramente e nem os canais que devem ser utilizados para cada solicitação. O banco precisa assumir a responsabilidade que tem sobre a saúde dos seus trabalhadores”, afirmou Fabiana, ao lembrar que o banco tomou algumas providências preventivas, como a possibilidade de fazer trabalho remoto em alguns casos específicos, mas que ainda são insuficientes para garantir a saúde dos empregados.

Com informações Contraf CUT