Sexta-feira é dia de Dandô Circuito de Música em Pelotas

Divulgação01
O Dandô – Circuito de Música Dércio Marques traz a Pelotas o poeta e letrista mineiro Paulo Nunes e o músico e compositor paulista Victor Mendes. O evento ocorre nesta sexta feira, dia 27 de julho, às 20h, na Casa do Trabalhador – Rua Santa Cruz, 2454.  Os ingressos custam R$ 10,00 e a abertura da casa ocorre às 19h50.
Paulo Nunes é poeta e letrista, e Victor Mendes é músico e compositor. Parceiros há 10 anos, já desenvolveram diversos trabalhos juntos, como compositores e em apresentações em que unem música e poesia através da leitura e da recitação. O mais recente trabalho da dupla, o disco “Nossa Ciranda”, conta com treze canções, quase todas feitas em parceria. Sendo Paulo de Patos de Minas-MG, e Victor de São José dos Campos-SP, os dois se encontraram na capital paulista, resolvendo suas tantas diferenças, como esta de origem e a de geração (Paulo tem 23 anos a mais que Victor), criando uma identidade artística própria, ainda em formação.
Paulo Nunes
Nasceu em Patos de Minas, Minas Gerais, em 1965. Formado em filosofia, foi livreiro na Universidade de São Paulo. Poeta e letrista musical, tem textos publicados em diversas revistas e jornais literários. Editou, em 2001, a obra Meu canto é saudade, que reúne a produção de Juca da Angélica, expoente da poesia oral do interior de Minas Gerais. Em 2014, lançou o livro “O corpo no escuro”, pela Cia das Letras. Atualmente, trabalha como produtor cultural e mantém o IJC (Instituto Juca de Cultura) em São Paulo.
Victor Mendes
Victor Mendes nasceu em São José dos Campos e começou seus estudos de violão erudito aos onze anos, em 1998. É também graduado em História pela Universidade de São Paulo (USP). Em 2007, começou a estudar viola caipira e entrou em contato com Saulo Alves (compositor) e Paulo Nunes (poeta e letrista), participando do disco Desaboio, lançado em 2014, cuja temática principal é a crise ambiental do cerrado. Em 2009, criou o grupo Trio José junto a Danilo Moura e Rodrigo Silva. Com o grupo, lançou o disco Puisia em 2014, musicando os poemas do poeta popular Juca da Angélica, um dos principais nomes da poesia oral de Minas Gerais. Atualmente, trabalha na divulgação de seu primeiro disco solo, “Nossa ciranda”. Também acompanha a cantora Karine Telles
no show Canção Amiga, e desenvolve o projeto Sampaio 70 ao lado de Danilo Moura – um show em homenagem ao compositor capixaba Sérgio Sampaio.
Divulgação