Emprego formal no Brasil apenas com baixos salários

329275-carteira-vazia-405

A nova lei trabalhista desvaloriza e prejudica o trabalhador. O mundo do trabalho já sente os reflexos. A maior parte dos empregos criados após a reforma é precária, sem direitos e com remuneração baixa. Em 2018, as vagas criadas com carteira assinada foram de no máximo dois salários mínimos, ou R$ 1.908,00.

Segundo os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do primeiro trimestre deste ano, foram fechados postos em todas as faixas com vencimento maior do que dois salários mínimos. No Norte e no Nordeste do Brasil, a situação é ainda mais preocupante. O ano de 2018 começou com abertura de empregos apenas na faixa de até um salário mínimo (R$ 954,00).

O Ministério do Trabalho afirma que os números refletem um processo de recuperação econômica. Mentira. As vagas abertas mostram os contratos de trabalho intermitente e regime parcial, no qual trabalhadores recebem menos de um salário mínimo por mês.

Fonte: SBBA