Ações inconstitucionais do Santander motivam mobilização nesta quarta (20)

IMG-20171220-WA0002

Nesta quarta-feira, dia 20 de dezembro, está marcado um Dia Nacional de Paralização do Santander. Em Pelotas, os bancários reúnem-se na agência da Praça Coronel Pedro Osório e dialogam com funcionários e clientes sobre as medidas arbitrárias que estão sendo tomadas pelo banco.

O banco Santander adotou medidas unilaterais e até inconstitucionais sem consultar as entidades sindicais, dando o pontapé inicial na implementação da Reforma Trabalhista pelo sistema financeiro. Ao acessar o sistema interno do banco, os funcionários eram direcionados para uma página onde teriam que dar a concordância em um “Acordo” Individual de Banco de Horas Semestral.

Ao saber do ocorrido, a Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander solicitou uma reunião com o banco para tratar do assunto. A reunião ocorreu na tarde de quarta-feira, 13/12. Além da COE, estavam presentes representantes de todas as federações de bancários do país. O banco apenas confirmou as medidas e disse que não haveria negociações sobre elas.

O banco também informou a alteração do dia de pagamento dos salários, do dia 20 para o dia 30, os meses de pagamento do 13º salário, antes fevereiro e novembro e agora, maio e dezembro, entre outras medidas.

Com informações da Contraf-CUT