Bradesco corta direitos com a ajuda da lei

95-1333
Os bancos privados colocam em prática as regras da nova lei trabalhista que tira direitos dos trabalhadores. O Bradesco está disparando na intranet os pontos da reforma que serão praticados pelo banco, a fim de diminuir custos. A intimidação é notória.

A organização financeira explica sobre o fracionamento de férias, o contrato intermitente, teletrabalho, hora de intervalo – que vai cair de 1 hora para 30 minutos – e as novas regras de acesso à Justiça, como o pagamento dos honorários de sucumbência caso o funcionário perca a ação. Tudo para coagir o trabalhador.

O modo como o Bradesco intimida os bancários é preocupante. O trabalho dos funcionários está em risco com as práticas nefastas. É preciso resistir.

SBBA