General Mourão é destituído de cargo pelo comando do Exército

20171210-general-mourao

O general Antônio Hamilton Martins Mourão foi destituído do cargo de secretário de Economia e Finanças do Comando do Exército. A informação foi divulgada pela assessoria do Exército no sábado (9), ao fim de uma semana em que o general criticou publicamente o governo de Michel Temer (PMDB) e voltou a defender uma intervenção militar no país.

Na quinta-feira (7), em uma palestra no Clube do Exército, em Brasília, Mourão comparou o governo Temer a um “balcão de negócios”. Em outra palestra, em setembro ele afirmou que as Forças Armadas poderiam impor uma “solução” ao “problema político” vivido pelo Brasil, referindo-se também a uma intervenção militar.

O general, que é porto-o alegrense, foi afastado do Comando Militar do Sul, em outubro de 2015, após defender “o despertar de uma luta patriótica” no país e autorizar uma homenagem póstuma ao coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, primeiro integrante da ditadura militar reconhecido como torturador pela Justiça brasileira. A homenagem ao coronel ocorreu no pátio de formatura da 6ª Brigada de Infantaria Blindada, em Santa Maria. Após esses episódios, o general Mourão havia sido transferido para a Secretaria de Economia e Finanças do Exército, em Brasília, pelo então Ministro da Defesa, Aldo Rebelo

No início de 2016, Mourão chegou a receber, do governador José Ivo Sartori (PMDB), a Medalha Negrinho do Pastoreio, “em reconhecimento ao trabalho prestado no Comando Militar do Sul”.

De acordo com o Exército, Mourão vai entrar para a reserva no final de março de 2018. O general Luiz Eduardo Ramos Baptista assumirá a Secretaria de Economia e Finanças.

Fonte: Sul21