Desemprego atinge, 12 milhões e informalidade, 38 mi

Design sem nome (20)

A necropolítica ultraliberal do governo Bolsonaro faz o Brasil alcançar recorde de desemprego e informalidade. Cerca de 12 milhões de pessoas estão fora do mercado de trabalho e 38 milhões fazem bico para sobreviver.

Os dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) são referentes ao trimestre entre dezembro e fevereiro. O emprego sem carteira assinada disparou em um ano, crescimento de 18,5%. O trabalho precário faz o rendimento dos brasileiros despencar. A queda foi de 8,8% em 12 meses. A menor dos últimos 10 anos.

O IBGE mostra que o índice de desemprego é o dobro do registrado na mínima histórica – de 6,5% em 2014. O cenário é tão precário que o número de trabalhadores com carteira assinada (34,6 milhões) é menor do que o de informais – 38,3 milhões. Diferença de 3,7 milhões. Tem mais. A população subutilizada é de 27,3 milhões.

O rendimento médio do trabalhador no trimestre analisado foi de R$ 2.511,00, a menor já registrada desde o início da série histórica, em 2012. Na comparação anual, a queda foi de 8,8%. 

Fonte: Sindicato dos Bancários da Bahia