Em ano em que maioria das categorias teve perdas, bancários conquistam aumento real

#aumentoreal (1)

Em um ano em que o Brasil atravessa um momento extremamente difícil, no qual o país enfrenta o que pode ser chamada de “tempestade perfeita” – crise sanitária, econômica e política – os bancários conquistaram a reposição total da inflação e ainda tiveram aumento real. Resultado do acordo de dois anos negociado na Campanha Nacional de 2020, a categoria terá reajuste de 10,97% sobre salários, VA e VR, sobre as parcelas fixa e adicional e teto da PLR e demais verbas (13ª cesta, auxílio creche/babá, vale transporte, auxílio-funeral, requalificação profissional, entre outras).

Além disso, mesmo sofrendo ataques por parte dos banqueiros durante quinze duras negociações, os bancários mantiveram todos os direitos clausulados na sua Convenção Coletiva de Trabalho.

Maioria das categorias teve perdas salariais

O fato dos bancários terem conquistado aumento real, em conjuntura extremamente adversa, é uma prova da organização e da força da mobilização da categoria. Ao contrário dos bancários, a maior parte das outras categorias sofrem com perdas salariais. Ou seja, não tiveram nem mesmo a reposição das perdas inflacionárias nos acordos negociados com os patrões.

Entre janeiro e julho de 2021, 50,3% dos acordos negociados resultarem em perdas salariais32,2% obtiveram a reposição exata da inflação medida pelo INPC, e apenas 17,5% conquistaram aumento real. Além disso, a variação real média dos reajustes no primeiro semestre foi negativa: – 0,71%.

Fonte: Redação Spbancários , com edição SEEB Pelotas e Região

Arte: SEEB Pelotas e Região