A armadilha da Cassi Essencial

O barato que sai caro

Os funcionários do Banco do Brasil devem estar atentos às armadilhas do Cassi Essencial. O novo convênio médico esvazia os planos já existentes – Cassi Família I e II e reduz a responsabilidade do BB com a manutenção da Cassi e do Plano Associados. 

Lançado em junho, o novo plano de saúde não foi criado apenas para atender os parentes por afinidade e consanguinidade dos funcionários, ex-funcionários e aposentados do BB. Pessoas que tiveram ou ainda possuem vínculos de trabalho com a instituição poderão trocar o Plano Associados pelo Essencial. 

A possibilidade coloca em risco toda a Cassi. Isso porque o Plano Associados torna a Caixa de Assistência forte porque os mais jovens ajudam a custear os mais velhos e o Banco do Brasil ajuda a arcar com parte das despesas, como patrocinador.  Já o Cassi Essencial não conta com o patrocínio do BB.

Hoje, no Plano Associados, o banco contribui com 4,5% para o funcionário, inclusive na aposentadoria, e 3% até o 3º dependente de associados da ativa. Portanto, para fortalecer a Cassi, o BB precisa estimular os funcionários, ex-funcionários e aposentados a se manterem no Plano Associados e não criar um plano de mercado que, além de promover a perda de cobertura em doenças importantes, poderá estimular a troca de plano.

Fonte: SBBA

Arte: SEEB Pelotas e Região