Bancários vão ao ministro da Saúde mostrar por que a prioridade na vacinação

juvandia-moreira-contraf-ivone-silva-sindicato-bancarios-queiroga-vacinas-edit

Representantes dos bancários estiveram na última sexta (11) com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para reivindicar prioridade da categoria na vacinação contra a covid-19. Argumentaram sobre a grande exposição aos riscos de contágio nas agências, que permanecem abertas desde o início da pandemia. Também lembraram que exercem atividade considerada essencial e apresentaram números sobre mortes.

Foram levados ofícios e pareceres médicos e técnicos sobre as características do trabalho nas agências. “É um ambiente fechado, sem ventilação natural, por conta da segurança. Apresentamos também os dados que mostram um aumento de 176% dos desligamentos por morte na categoria e preocupação que as agências se transformaram em um vetor risco para a população”, disse a presidenta da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Juvandia Moreira.

Segundo dados levantados pelo Dieese a partir do “novo” Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), no acumulado de três meses, de fevereiro a abril, houve aumento de 176% na média mensal de óbitos entre os bancários. O número foi de 18,33 para 52.

Foto: Divulgação / Seeb-SP

Fonte: Rede Brasil Atual (RBA), com edição SEEB Pelotas Região