Renda dos mais pobres despenca para R$ 155,95

Design sem nome (63)

O Brasil alcança recordes infelizes com o governo Bolsonaro e o descaso no trato à pandemia de Covid-19. O rendimento médio dos 40% mais pobres caiu mais de um terço nos últimos três meses de 2020 na comparação com o mesmo período de 2019, segundo o Boletim Desigualdade nas Metrópoles.

Se já estava difícil sobreviver com a política ultraliberal de Bolsonaro, com a crise sanitária e a falta de ação do governo, o cenário piorou e para milhões de pessoas fazer as três refeições do dia é incerto.  

Em números, a população mais pobre contava em média com apenas R$ 237,18 em 2019. No ano seguinte, caiu para míseros R$ 155,95. Com o valor é possível comprar apenas um botijão de gás e alguns itens da cesta básica. Nada mais. 

Já a renda média dos mais ricos é 39 vezes maior do que a dos pobres. No último trimestre de 2020 era de R$ 6.355,74. A tendência é a desigualdade continuar a crescer no Brasil do governo Bolsonaro. 

Fonte: Sindicato dos Bancários da Bahia (SBBA)

Foto: Canva