Movimento Sindical cobra responsabilidade do Banrisul com a vida

Design sem nome – 2021-03-11T182758.666

O Comando dos Banrisulenses teve que endurecer com o Banrisul e chamar o Banco à responsabilidade quanto ao cumprimento dos protocolos da Covid-19, após um período de rompimento da mesa de negociações. Na reunião da última quarta-feira, 10 de março, com representantes do Banco, o tema foi prioridade e o movimento sindical não recuou em nenhum ponto do que está no decreto estadual que instituiu a bandeira preta no Rio Grande do Sul, além de cobrar mais atenção com as agências de Santa Catarina, onde o governo estadual não adotou medidas restritivas mesmo com o colapso no sistema de saúde.

O Banrisul havia rompido a mesa de negociações com uma série de assuntos pendentes, de forma unilateral e no pior momento da pandemia. O negociador contratado pelo Banco teve seu contrato encerrado e os demais representantes da mesa só retomaram o diálogo após correspondência da Fetrafi-RS ao presidente Cláudio Coutinho solicitando a agenda.

Durante a reunião, os sindicalistas levaram ao conhecimento do Banco diversas denúncias que comprovam o descumprimento dos protocolos estabelecidos pelo Decreto do RS. “Todos os dias estamos nos deparando com situações complicadíssimas, que vão desde os agendamentos até a falta de revezamento, principalmente nas agências pequenas. A telemedicina não está dando conta de atender os casos suspeitos. Há colegas esperando uma semana pelo resultado dos testes”, relatou a diretora de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora da Fetrafi-RS, Denise Falkenberg Corrêa.

O Banco admitiu que os protocolos de prevenção à Covid-19 requerem uma revisão neste momento de agravamento da pandemia e que vai seguir as orientações dos órgãos de saúde quanto a substituição dos Equipamentos de Proteção Individual caso necessário.

Uma nova reunião acontece na próxima semana, ainda sem data.

Fonte: Portal Bancários RS, com edição SEEB Pelotas e Região

Ilustração: SEEB Pelotas e Região