CUT-RS promove live nesta quinta (4) sobre caos na saúde e falta da vacina

Card-Caos-na-saúde

A CUT-RS realiza, nesta quinta-feira (4), às 19h, uma live sobre o caos na saúde e a falta da vacina no Rio Grande do Sul e no Brasil. Participarão o presidente do Conselho Nacional de Saúde, Fernando Pigatto, a médica infectologista e diretora do Sindicado dos Médicos de São Paulo, Juliana Salles, e o presidente do Sindisaúde-RS, Júlio César Jesien. A mediação será feita pelo presidente da CUT-RS, Amarildo Cenci. 

Haverá também depoimentos da presidente do Sindicato dos Enfermeiros (Sergs), Cláudia Franco, do presidente da Federação dos Empregados em Estabelecimentos de Saúde (Feessers), Milton Kemfer, e da auxiliar de enfermagem Etel dos Santos Lopes.

A live será transmitida nas páginas da CUT-RS e CUT Brasil no Facebook e terá publicação cruzada em federações e sindicatos filiados, além de parcerias.

Saúde em colapso 

Já são 257 mil vidas perdidas no Brasil em decorrência da Covid-19. No RS já foram registradas mais de 12 mil mortes. O estado vive seu pior momento desde o início da pandemia, com aumento da contaminação, recordes nas internações da rede hospitalar, ocupação recorde das UTIs e elevação das mortes. Falta vacina e não há testagem em massa para combater a pandemia. 

Para Amarildo, é urgente que se viabilize a ampla testagem da população e ofereça o necessário socorro às pessoas contaminadas, instalando postos de atendimento emergenciais e hospitais de campanha. Ele também defende a quebra temporária das patentes para viabilizar a universalização da produção de imunizantes. 

“Sem vacina, sem auxílio emergencial de R$ 600 e sem apoio para os pequenos e médios empresários, não teremos saída. O que vai nos salvar é garantir proteção aos trabalhadores com vacina para não adoecerem e auxílio emergencial para poderem cumprir as regras de isolamento social”, enfatiza. 

Mesmo com o avanço da pandemia, Bolsonaro segue com a sua política negacionista e genocida, questionando a eficácia do uso da máscara e do isolamento social. “Até o momento não apresentou nenhum programa eficaz de vacinação em massa da população, o que mostra que não tem um projeto de vida, mas sim de morte”, denuncia o dirigente da CUT-RS. 

Para Amarildo, há muitas possibilidades e alternativas para combater a pandemia, a exemplo de outros países que já estão implementando medidas protetivas. “Temos que discutir saídas diante do caos na saúde, a fim de garantir vacinação já para todos e todas, retomar o auxílio emergencial e barrar a transmissão do vírus”.

Participantes

Fernando Pigatto

É presidente do Conselho Nacional de Saúde (CNS), presidente da Federação Gaúcha das Uniões de Associações de Moradores e Entidades Comunitárias (FEGAMEC) e diretor de Saúde da Confederação Nacional das Associações de Moradores (Conam).

Juliana Salles de Carvalho

É médica infectologista formada pela Universidade de Brasília (UnB) e trabalha desde 2011 com controle de infecção hospitalar em Organização Social. É secretária-geral do Sindicado dos Médicos de São Paulo (Simesp) e diretora executiva da CUT-SP,  

Júlio César Jesien

É formado em Análise de Políticas e Sistemas de Saúde pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde no Rio Grande do Sul (Sindisaúde-RS).

Mediação

Amalido Cenci

É presidente da CUT-RS e diretor do Sindicato dos Professores do Ensino Privado do Rio Grande do Sul (Sinpro-RS).

Fonte: CUT-RS