Bancários participam de carreata pedindo o impeachment de Bolsonaro e vacina para toda população

143215062_10216172170651845_6737150966179601715_n

O último sábado, dia 30 de janeiro, foi histórico para a cidade de Pelotas. Seguindo todos os protocolos de segurança contra a Covid-19, centenas de pelotenses estiveram concentrados, no início da tarde, na Praça da Alfândega, e de lá partiram, em carreata, por diversas ruas da cidade, denunciando o descaso do Governo Bolsonaro com relação à Pandemia e exigindo sua imediata saída da presidência da República.

Representando os bancários de Pelotas e Região, o diretor do Sindicato, Lucas Cunha, que esteve presente no ato, disse que é preciso convocar toda a população, e os bancários, de modo especial, a se somarem, nessa luta, contra a política genocida do Governo Federal.

“Estamos, há mais de um ano, nessa Pandemia, e o Governo Bolsonaro não apresenta nenhuma solução para os trabalhadores, que querem poder voltar a trabalhar, com segurança, e querem a vacina, como uma das alternativas para a gente sair dessa crise sanitária”, critica o dirigente sindical.

Lucas alertou, ainda, que o movimento do último sábado (30) foi apenas um primeiro passo de uma longa jornada de mobilizações que devem ocorrer, na cidade, à exemplo do que está acontecendo em todo o país, neste início de 2021.

“Aqueles que não puderam se somar à essa primeira carreata estão convidados a se fazer presente nas demais, para que a gente possa mostrar toda a nossa indignação, em um país que já registra mais de 200 mil mortes, em decorrência da contaminação por esta doença, sem que o Presidente seja capaz, nem mesmo, de organizar um Plano Nacional de Vacinação com potencial para atender toda a população brasileira”.

Adesão dos pelotenses

A carreata do último sábado foi bem recebida por onde passou, com diversas pessoas aderindo ao ato, ao longo do trajeto, que partiu da zona do Porto, seguindo pela rua General Osório e atravessando as avenidas Duque de Caxias e Bento Gonçalves. Após mais de duas horas, ainda era possível visualizar a mobilização dos carros na zona norte da cidade. A movimentação contou, também, com a presença de motociclistas e de ciclistas, que se fizeram presente, durante todo o percurso, em grande número.

Das portas e janelas das casas, por onde passou a carreata, foi possível ouvir os gritos de apoio da população pelotense, revoltada com o descaso do Governo em relação à vacinação e o caos que tomou conta do país, em função do negacionismo de Bolsoanro e de seus apoiadores.

Foto: Eduardo Menezes
Foto: Eduardo Menezes

Redação e fotos: Eduardo Menezes – Seeb Pelotas