Mesmo em bandeira vermelha, Pelotas adota flexibilização

Design sem nome – 2021-01-07T102652.042

Graças ao modelo de “cogestão”, utilizado pelo Governo do Estado, que permite aos municípios adotarem protocolos próprios quanto à gestão da crise sanitária, mesmo em bandeira vermelha, Pelotas está adotando protocolos previstos para a bandeira laranja, segundo o Modelo de Distanciamento Controlado do Rio Grande do Sul.

Somente nesta última quarta-feira, o município confirmou mais cinco mortes decorrentes da infecção pela Covid-19, e outros 160 novos casos da doença. Ao todo, já são 293 vidas perdidas e 16.703 infectados, conforme os dados divulgados pela Prefeitura.

Com a flexibilização dos protocolos válidos para as cidades que se encontram em risco alto de contágio, como é o caso de Pelotas, por meio de decreto, a Prefeitura mantém o funcionamento do comércio, em geral, desde que respeitado o teto de ocupação de 30%, durante o horário das 6h às 23h. Os mercados que comercializam gêneros alimentícios seguem abertos ao público até às 22h.

Flexibilização contraria sinalização da bandeira

No caso dos bancos, a Prefeitura orienta que seja “providenciada a organização das filas, observando o distanciamento mínimo de 1,5 metros entre as pessoas, além do uso de máscara e álcool em gel, também observando o teto de ocupação”. No entanto, a falta de fiscalização por parte da própria Prefeitura ainda segue sendo o maior problema.

O decreto permite, ainda, “a permanência de pessoas em locais públicos abertos, tais como praças, parques, praias e respectivas orlas, canteiro central de avenidas e outros espaços similares, reiterando-se a necessidade do uso de máscaras, do distanciamento social e a proibição de formação de aglomerações”. Além disso, autoriza a realização de “cultos religiosos, missas e similares, observando o distanciamento mínimo de dois metros lineares entre as pessoas”.

Mas as flexibilizações do decreto não param por aí. Desde o dia 2 de janeiro, também passou a ser permitida a música, ao vivo, em bares e restaurantes, sendo de responsabilidade dos estabelecimentos “observarem o teto de ocupação de 30% e o espaço de dois metros lineares entre as mesas, em grupos de, no máximo, seis pessoas por mesa, com funcionamento permitido até às 3h”

Seeb Pelotas, com informações da Prefeitura Municpal de Pelotas

Arte: Seeb Pelotas