Bancos não regulamentam trabalho remoto

Design sem nome (20)

Sindicatos e trabalhadores ainda aguardam a regulamentação sobre o trabalho remoto no setor bancário. Apesar da proposta do Comando Nacional dos Bancários bem estruturada durante a campanha salarial de 2020, os bancos alegaram que não tinham como apresentar uma proposta única para a categoria. Até agora, somente o Bradesco tem acordo sobre o assunto. 

Uma proposta foi elaborada pelo Ministério Público do Trabalho, diante da omissão das empresas, que visa regulamentar o trabalho em casa. De acordo com nota técnica sobre o tema, o MPT irá aumentar a fiscalização das condições de trabalho dos empregados que foram deslocados para o home office em decorrência da pandemia.

As diretrizes elaboradas pelo MPT têm 17 orientações que buscam detalhar questões como limitação de jornada e preservação da privacidade da família do trabalhador. A nota técnica também orienta o empregador a respeitar a jornada acordada de teletrabalho também nas plataformas virtuais, além de defender medidas para assegurar as pausas legais e o direito à desconexão.

O teletrabalho é um modelo financeiramente muito vantajoso para os bancos, que rapidamente perceberam a modalidade como uma forma de reduzir custos. Porém, o ônus fica para o empregado, que investe com o espaço físico, infraestrutura de luz e internet. Regulamentar a forma de trabalho é necessário para evitar abusos, como horas extras não pagas e carga horária não respeitada.

Fonte: SBBA

Arte: Seeb Pelotas