“Retorno da Educação Infantil, ainda este ano, é inviável”, avalia diretora do SIMP

Design sem nome (51)

Professora da Rede de Educação Infantil e diretora do Sindicato dos Municipários de Pelotas (SIMP), Elza Maria Zabala da Silva descarta retorno às aulas, com segurança, ainda este ano. A avaliação da educadora leva em conta a impossibilidade da realização das atividades, diárias, com crianças de zero a seis anos de idade, pois demandam contato permanente com as professoras e entre os colegas.

Embora não tenha chegado nenhum comunicado oficial ao SIMP, Elza não acredita que as aulas possam ser retomadas em 2020. A Secretaria Municipal de Educação parece estar cedendo aos apelos de professores e familiares que não sentem que exista segurança para o retorno das crianças ao ambiente escolar enquanto não for disponibilizada vacinação, em massa, para a população.

“Sabemos que, em sala de aula, o perigo de contaminação se torna bem maior, até porque, em muitos casos, as crianças aparecem assintomáticas, já tendo contraído o vírus”, alerta Elza. A preocupação da educadora se justifica se forem acompanhados, com atenção, os boletins divulgados, diariamente, pela Prefeitura.

Todos os dias, a Prefeitura notifica novos casos de coronavírus, em Pelotas, revelando que a faixa etária de homens e mulheres, que contraíram a doença, varia de crianças com um ano de vida – ou menos – até idosos.

Só para se ter uma ideia, na tarde de ontem, terça-feira, dia 6 de outubro, a Vigilância Epidemiológica confirmou 41 novos casos de covid-19 na cidade. Dentre eles, 25 mulheres, com idades entre 1 mês e 87 anos, e 16 homens, entre 1 e 81 anos.

Conforme os últimos dados apresentados, já são 4.468 pessoas contaminadas e 129 que perderam a vida em decorrência do contágio do coronavírus, em Pelotas.

Seeb Imprensa, com informações da Prefeitura de Pelotas