Do Sul 21: Ação de ativistas negros questiona papel de heróis e mitos da Revolução Farroupilha

20200919-bentogoncalves3
Cartazes foram colados em monumentos dedicados a Bento Gonçalves e General Canabarro. (Reprodução)

Ativistas do movimento negro realizaram, no sábado (19), uma ação para desconstruir mitos envolvendo o 20 de setembro, data em que o Rio Grande do Sul comemora a Revolução Farroupilha, que se estendeu de 20 de setembro de 1835 a 1 de março de 1845. No calendário oficial de festejos do Estado, o 20 de setembro é apontado como “a data máxima para os gaúchos”. A ação teve como alvo placas e monumentos dedicados a Bento Gonçalves e ao General Canabarro, apontados como heróis da Revolução Farroupilha. “Chega de homenagear racistas” foi o mote da ação.

Foram colados cartazes questionando o papel e significado histórico desses personagens. Sobre Bento Gonçalves, um dos cartazes diz: “Escravista. Disse lutar por liberdade, mas morreu sendo proprietário de mais de 50 negros escravizados”.

Já sobre o General Canabarro, um cartão no formato de placa de rua afirma: “Líder militar que traiu os Lanceiros Negros com a promessa de liberdade, os deixando para morrer nas mãos das tropas imperiais de Duque de Caxias”.

Confira mais imagens da ação:

Homenagem ao General Canabarro também foi alvo de protesto. (Reprodução)
Monumento a Bento Gonçalves, no centro de Porto Alegre (Reprodução)
Placa de trânsito com o nome de Bento Gonçalves foi “ressignificada”(Reprodução)
Reprodução

Fonte: Sul 21