Fenaban segue ofensiva contra a categoria: nova roda de negociação será nesta terça (25)

Design sem nome (3)

Em mais uma rodada de negociação, no último sábado, dia 22 de agosto, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) seguiu na sua empreitada pela retirada de direitos da categoria. Além de não abrir mão da proposta de reduzir a Participação nos Lucros e Resultados (PLR) – propondo, desta vez, a redução da parcela adicional e os tetos -, os Bancos insistem na proposta de reajuste zero de salário e pretendem diminuir, também, para 50%, a gratificação de função.

O Comando Nacional deixou claro que não aceitará perda de direitos para a categoria e rejeitou, novamente, o que foi apresentado na mesa de negociação. O principal argumento que tem sido levantado, junto aos representantes dos bancos, é que eles têm mantido elevados os lucros, mesmo durante a pandemia, não sendo justo que os empregados dos bancos sejam ainda mais prejudicados, uma vez que os bancários já têm sofrido com o aumento de suas despesas em função do trabalho remoto.

Resistindo aos ataques da Fenaban, após muito esforço, o Comando Nacional conseguiu assegurar a continuidade da 13ª cesta alimentação, que estava na mira dos negociadores dos bancos para que fosse eliminada. Para os próximos encontros, existe, ainda, uma possibilidade de se chegar a um acordo sobre a regulamentação do teletrabalho.

A próxima rodada de negociação está marcada para terça-feira, dia 25 de agosto.

Seeb Imprensa Pelotas, com informações da Contraf-CUT