Participe da Campanha de combate à fome em Pelotas

115723324_3197266416986318_2070170648531817374_n

Iniciativa, lançada no mês de abril, busca auxiliar 120 famílias em situação de vulnerabilidade social, que vivem na periferia da cidade

O período de pandemia tem sido um momento de reflexão permanente. O isolamento social não é uma realidade para a maioria da população de Pelotas, que precisa sair às ruas, todos os dias, em uma luta diária pela garantia de sobrevivência.

Consciente da realidade que assola o nosso país, em um momento como esse, o Sindicato dos Bancários de Pelotas e Região convoca os bancários – e a população de modo geral – a se somar na Campanha de Arrecadação para o Combate à fome e em Defesa da Segurança e Soberania Alimentar, organizada por meio de uma articulação entre o Fórum de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional de Pelotas, a Caritas Arquidiocesana e uma série de movimentos populares e voluntários, que têm a compreensão de que o combate ao vírus não pode prescindir do combate à fome e demais ações que visem o exercício da cidadania.

No último dia 25 de julho, data em que se comemorava o Dia Internacional da Agricultura Familiar, moradores do Dunas, da Vila Governaço e da Cohab Tablada, na Vila das corujas, receberam a doação de 1,5 toneladas de alimentos orgânicos (entre frutas, verduras e feijão), que são provenientes de assentamentos do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). A ação solidária envolve, ainda, o Movimento pela Soberania Popular na Mineração.

Na última visita à periferia de Pelotas, também foi realizada a entrega de 600 máscaras para as famílias beneficiadas, procurando conscientizá-las sobre a importância da prevenção contra o covid-19, sobretudo nesse momento em que a cidade atravessa, onde o interesse privado tem se sobreposto ao interesse coletivo. Como os pelotenses têm observado, de perto, o sistema de bandeiras, proposto pelo Governo do Estado, com o monitoramento do distanciamento controlado, na prática, atende ao interesse empresarial, colocando em risco a saúde pública, já que os critérios para a abertura e o fechamento do comércio têm se pautado por aspectos políticos e pelo interesse privado.

Balanço das ações

– 480 cestas de alimentos / +5.857 kg de alimentos doados
-720 itens de kits de limpeza;
-600 máscaras;
-420 itens educativos: livros Sementinha e caixinhas de lápis e giz de cera

Campanha vira livro de colorir

Encaminhando-se para a sua Terceira Edição, o livro Sementinha tem levado ao conhecimento público a história dos atores sociais que fazem parte da rede de solidariedade que se formou em torno da Campanha, que estão representados pelo Movimento de Trabalhadores Rurais Sem Terra, o Quilombo do Algodão, a Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e Usina Feminista.
⠀ 
Como ajudar?

Para contribuir, você pode transferir qualquer valor para a seguinte conta:
Depósito em conta pelo Banrisul: ⁣⁣
Agência 0320, Conta 06.113347.0-6, CNPJ 03447696/0001-97, Associação dos Docentes da UCPel.

Fotos: Fórum de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional de Pelotas

Seeb Imprensa Pelotas