Pressão dos municípios suspende bandeiras vermelhas no RS

20200720-edzrtgyxyaafb5k

O mapa do Distanciamento Controlado do governo do Estado parece cada vez menos definido pelos critérios técnicos, anunciados pelo governador Eduardo Leite (PSDB), e mais pelas contestações do municípios. Depois de anunciar, na última sexta-feira, que 90% do Estado entraria em bandeira vermelha, com 18 regiões em tal condição, nesta semana Leite informou que dez regiões voltaram para a bandeira laranja, menos restritiva.

A mudança é fruto de dezenas de pedidos de reconsideração protocolados pelos municípios ao longo do fim de semana. As bandeiras anunciadas ontem são válidas a partir de hoje, terça-feira (21). Um dos aspectos que chamam a atenção sobre o novo mapa é que ele tem menos regiões em bandeira vermelha do que na semana anterior – caíram de dez para oito -, no entanto, o próprio governador iniciou a transmissão destacando a redução nos leitos de UTI disponíveis no Estado e o avanço da pandemia.

“Não significa que o Estado esteja vivendo menor risco, mas que temos observado que há uma situação mais grave concentrada nas regiões de bandeira vermelha, principalmente na Região Metropolitana. Mas não podemos relaxar os cuidados nas regiões de bandeira laranja para não chegar no nível crítico das demais. Por isso, renovo o apelo para que atendam aos protocolos, fiquem em casa o máximo que puderem, estabeleçam menor número de contatos possível para termos redução da demanda da estrutura hospitalar e possamos manter ao máximo as atividades econômicas”, afirmou Leite no pronunciamento nas redes sociais do governo.

Permanecem sob bandeira vermelha as regiões de Porto Alegre, Canoas, Capão da Canoa, Novo Hamburgo, Caxias do Sul, Palmeira das Missões, Passo Fundo e Taquara. Retornaram para bandeira laranja após pedido de reconsideração: Santa Maria, Santo Ângelo, Santa Rosa, Santa Cruz do Sul, Uruguaiana, Erechim, Cachoeira do Sul, Cruz Alta, Ijuí e Lajeado.

Assista aqui o anúncio do governador:

Fonte: Sul21

Foto: Governo do Estado do Rio Grande do Sul