Movimentos em defesa da democracia se ampliam com novas adesões

60829259_10212077627850834_4021444726115794944_n

Foto: Eduardo Silveira de Menezes/Sindicato dos Bancários de Pelotas e Região

A luta democrática, contra o governo de extrema direita de Jair Bolsonaro se amplia com as novas adesões aos manifestos lançados nos últimos dias. Ex-ministros do STF, intelectuais, artistas, trabalhadores, engrossam a lista dos que se protestam contra os retrocessos antidemocráticos no país

Com caráter suprapartidário, multiplicam-se as iniciativas para defender a democracia e se opor às ameaças e manobras golpistas de Jair Bolsonaro. Pouco a pouco vai se criando no país um clima que tem sido comparado ao da época do movimento pelas Diretas Já (1984). 

Naquele movimento, formou-se ampla unidade pela democracia que acabou resultando um ano depois no fim da ditadura militar. 

Os principais movimentos que expressam o sentimento de unidade democrática no momento  são o Movimento Estamos Juntos —que foi lançado no sábado (30) e alcançou na segunda a marca de 224 mil assinaturas—, a campanha Somos 70% —criada a partir da iniciativa anterior e viralizada nas redes sociais— e o Basta! —que agrega advogados e juristas, informa a Folha de S.Paulo.

Fonte: Brasil 247