Caixa: Contraf pede mais efetividade nas ações contra pandemia

tag_medida_corona_virus_caixa

Banco tem primeiro caso confirmado, em Brasília (DF)

A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) pede mais celeridade e mais efetividade nas ações contra a disseminação do coronavírus (COVID-19). Na última terça-feira (17), o banco confirmou o primeiro caso de um empregado contaminado, no andar da Corregedoria (CORED), no prédio da sede em Brasília (DF).

Depois da confirmação do laudo médico, o empregado foi afastado; o gestor e a equipe da área que tiveram contado com o empregado foram colocados em projeto remoto por até 14 dias. No prédio, todo o andar, os elevadores e os corredores de acesso foram higienizados. No comunicado sobre o caso, enviado a todos os empregados, o banco já enviou o protocolo de prevenção do banco.

“A questão do vírus é muito grave e a gente precisa de mais efetividade e mais dinamismo. A Caixa precisa resguardar a saúde dos empregados, com a liberação do trabalho remoto, por exemplo, para todos os trabalhadores que puderem fazer e, quem não puder, que o banco pense em alternativas”, afirmou Fabiana Uehara Proscholdt, representante da Contraf-CUT nas negociações com o banco.

Com informações Contraf CUT