Diretoria de Saúde da Cassi não tem plano estratégico sobre coronavírus

Captura de Tela 2020-03-13 às 11.45.15

Representantes dos funcionários questionam como ficará o atendimento com redução de locais de atendimento e descredenciamento de médicos do plano; questionamentos se estendem ao apoio à chapa que disputa diretoria da Cassi

Na quarta-feira (11), a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou pandemia de coronavírus e, nesta quinta-feira (12), o Ministério da Saúde informou, que subiu de 60 para 77 o número de pessoas infectadas pelo coronavírus no país. Mas, a Diretoria de Saúde e Rede de Atendimento da Cassi até o momento não apresentou um plano estratégico tampouco medidas efetivas para atender os casos do novo coronavírus.

“Como vai ficar o atendimento na rede da Cassi se é cada vez maior o número de hospitais e médicos descredenciados e cada vez menor o número de locais de atendimentos e profissionais da saúde no plano? Qual o plano estratégico, aliás? São perguntas que a Diretoria de Saúde e Rede de Atendimento até o momento, diante da pandemia mundial do coronavírus, não respondeu”, enfatizou o coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), João Fukunaga, lembrando que, desde que a atual diretoria de Saúde assumiu, há dois anos, a caixa de assistência vem perdendo hospitais e médicos credenciados.

Acompanhamento junto ao BB

A Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB) tem conversado com a direção do banco desde os primeiros registros de coronavírus no Brasil, no início de março. Ambos estão acompanhando o aumento do número de casos e o avanço territorial da doença, e o banco já divulgou um comunicado alertando gestores e dizendo que está seguindo as orientações da OMS e do Ministério da Saúde. “A CEBB, inclusive, já pediu adiantamento da vacinação, mas isso depende também da Fenaban (Federação Nacional dos Bancos). Um novo comunicado com os devidos esclarecimentos deve ser divulgado pelo BB nas próximas horas para todos os funcionários”, informou o dirigente.

Eleições da Cassi

Fukunaga também ressaltou o processo eleitoral da Cassi. A partir de segunda-feira (16), os associados vão escolher a Diretoria de Planos de Saúde e Relacionamento com Clientes, o Conselho Deliberativo e o Conselho Fiscal da entidade. A votação vai até o dia 27/3.

“Diante da omissão da diretoria de Saúde, como votar em uma chapa nas eleições da Cassi apoiada por ela? Após todos os erros na condução da política de saúde da Cassi, querem assumir outra diretoria?” Fukunaga ainda lembra que outras chapas participantes do pleito tentam tripudiar diante da pandemia de coronavírus. “São pessoas que estão há 4 anos no mesmo grupo de gestão da Cassi e usam a epidemia do coronavírus de maneira sensacionalista, sendo que nunca, nesse ínterim, apresentaram no conselho deliberativo proposta alguma para a recuperação financeira da Cassi e para os seus associados”.

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Fonte: Cntraf-CUT