Avaliadores de penhor da Caixa trabalham em ambiente insalubre

tim (18)

Entre outros pontos, pesquisa apontou transtornos por exposição aos produtos químicos

Está confirmado! Os avaliadores de penhor da Caixa trabalham em ambiente insalubre e, portanto, devem continuar recebendo adicional pela atividade. Uma pesquisa, realizada pelo movimento sindical assessorado pelo Instituto Síntese, comprovou a insalubridade da atividade.

A pesquisa, feita a partir de questionários respondidos por empregados do banco em todo o país, além de documentos e fotos, apontou, entre outros pontos, transtornos por exposição aos produtos químicos e tempo de trabalho dos avaliadores.

O relatório alerta que a prática do dia-a-dia operando caixa, atendendo clientes e realizando outras tarefas, limitam ou impedem o uso de Equipamento de Proteção Individual (EPIs) pelos avaliadores, que também é ineficaz para proteger contra substâncias ácidas. Traz ainda relatos sobre os equipamentos coletivos e outras evidências que demonstram a persistência de ambientes nocivos e insalubres.

Em julho do ano passado, a Caixa decidiu acabar em definitivo com o pagamento do adicional aos avaliadores, alegando que laudos técnicos feitos por empresas contratadas pelo banco atestavam que os locais de trabalho não são mais insalubres. Entretanto, a resistência dos empregados, ao lado dos sindicatos e demais entidades representativas, tem assegurado a manutenção do adicional.

Não se pode admitir que o banco retire este direito dos avaliadores com base em laudos sem transparência, tecnicistas, sem qualquer relação com o que os avaliadores sentem na sua rotina de trabalho.

Fonte: SEEB Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *