Sindicato dos Bancários pede mais segurança para funcionários e clientes do Santander

Design sem nome – 2023-01-16T121858.079 (1)

Ausência de porta giratória na entrada da agência descumpre a lei e diminui a segurança

O Sindicato dos Bancários de Pelotas e Região, preocupado com os movimentos que o Santander tem realizado, promoveu nesta segunda-feira, 16, um ato para pedir mais segurança para funcionários e clientes do banco. A realização de uma obra, na agência da rua Quinze de Novembro, no centro de Pelotas, previa a retirada da porta giratória. Após intervenção do Sindicato, por meio de uma notificação extrajudicial, foi assegurado que a porta giratória fosse instalada pelo menos no setor dos caixas.

No entanto, o Sindicato entende que esta medida não é suficiente para garantir a segurança dos funcionários e clientes da agência. A preocupação é respaldada legalmente pela Lei Municipal 3797, de 1994, que, em seu artigo 1º, ressalta que “é obrigatório, nas agências e postos de serviço bancários, a instalação de porta eletrônica de segurança individualizada em todos os acessos destinados ao público”. Portanto, com o descumprimento da lei municipal, a direção do Sindicato está tomando providências junto à Prefeitura, protocolando uma denúncia. O SEEB espera que as medidas cabíveis sejam tomadas.

O diretor do Sindicato e funcionário do Santander, Fábio Corrêa da Silveira, criticou a decisão do banco. “Nós consideramos essa uma atitude lamentável por parte do banco, que não só deixa de cumprir a lei municipal, mas também coloca funcionários em situação de risco”, alerta Fábio. O diretor garante que o Sindicato não é contra mudanças nas agências. “Qualquer mudança que possa melhorar as condições de trabalho é bem-vinda, porém não podemos aceitar medidas como essa”, finaliza. 

O diretor Lucas Cunha reforça o pedido para que a população fique atenta às ações dos bancos. “Esse não é um assunto isolado, tem outras maldades que, principalmente os bancos privados, têm feito contra a classe trabalhadora”, denuncia Lucas. “A segurança das pessoas tem que vir em primeiro lugar. Santander, tenha mais respeito com os trabalhadores”, defende.

Segundo o diretor Sérgio Seus, a porta giratória somente na área dos caixas não contempla o que regulamenta a lei municipal. “A gente acha que a porta giratória é um direito de todos, funcionários, clientes, terceirizados. É o principal aparato de segurança. A gente pede que o Santander tenha a sensibilidade de cuidar da segurança de todos que entram na sua agência”, frisa Sérgio.

A vereadora municipal de Pelotas, Carla Cassais, compareceu ao ato e manifestou apoio ao pedido dos bancários. “Nós entendemos que, se existe uma lei municipal, essa lei precisa ser cumprida. Um banco é regido pelas leis e é fundamental que respeite a população”, respalda a vereadora. “Que não seja só o lucro a finalidade, mas que pense também na segurança da população”, argumenta Cassais. 

Confira as falas completas abaixo:

Redação, foto e vídeos: Vitor Valente SEEB Pelotas e Região