Bancários denunciam política econômica em ato pelo Fora Bolsonaro

IMG_1714

Sábado foi dia de mobilização, em Pelotas, com mais um protesto contra o governo Bolsonaro. A concentração ocorreu, logo pela manhã, no Largo do Mercado Público, contanto com a presença de um bom número de bancários, indignados com os rumos da política nacional.

Na oportunidade, diversas lideranças se alternaram no microfone para denunciar a crise social e econômica que o país atravessa. A direção do Sindicato tem feito questão de enfatizar que a alta do desemprego e da inflação tem como consequência direta o aumento da miséria em todas as regiões do Brasil, que sofre com a exclusão e a desigualdade social – realidade, essa, que não é diferente em Pelotas.

“Basta andar pelas ruas do centro da cidade para que tenhamos uma noção do quanto o voto impacta na vida das pessoas, já que podemos verificar o aumento massivo de pessoas em situação de rua”, enfatizou a diretora do Sindicato Marlise Souza, que é funcionária do Banco do Brasil.

Ao criticar o aumento no preço dos combustíveis e do gás de cozinha, os manifestantes esclareceram para a população que esta situação descontrolada é fruto da política de preços de paridade internacional (PPI), que vem sendo adotada pelo governo federal, desde o golpe de 2016, e que, portanto, só pode ser revertida com um projeto político que se proponha a modificar essa postura submissa do país em relação ao capital internacional.

O ato, em Pelotas, fez parte do Dia Nacional de Mobilização – Bolsonaro nunca mais”, que tomou as ruas de todo o país, tendo a organização da Frente em Defesa do Serviço Público, das Conquistas Sociais e Trabalhistas, da qual o Sindicato faz parte.

Redação: Eduardo Menezes – SEEB Pelotas e Região