Lucro e resultados do Banrisul comprovam a necessidade de manutenção do banco público

Design sem nome (39)

Mesmo com todo cenário de crise e de Pandemia, o Banrisul encerrou o ano de 2021 com um lucro líquido de R$ 948,5 milhões de reais, o que representa um aumento de 30,4% em relação ao ano de 2020.

De acordo com reportagem publicada pelo Portal UOL, em dezembro de 2021 os ativos totais do Banrisul somavam R$ 104,6 bilhões de reais, o que representa um percentual de 13,9% acima do final de 2020 e 2,9% superior a setembro de 2021. Estes índices colocam a estatal entre as maiores empresas do Rio Grande do Sul, incluindo nesta comparação a iniciativa privada.

Conforme explica o diretor do Sindicato, Rafael Silva, os lucros do banco se mostram altos, há mais de uma década, mesmo sofrendo com a redução dos postos de trabalho. “Ao longo dos últimos anos, o Banrisul vem sofrendo uma grande redução no quadro de funcionários, já visando a sua venda e a extinção de agências em municípios do interior, que só podem contar com esse atendimento, mas, mesmo assim, tem conseguido manter o seu lucro alto”.

Para se ter uma ideia, somente em relação ao volume de contratação de crédito consignado, 100% digital , houve um crescimento de 37,5% em relação ao terceiro semestre de 2021.

Privatização não se justifica

Mesmo assim, recentemente, o governador Eduardo Leite (PSDB) disse que a privatização do banco será inevitável, sob a justificativa de que, segundo ele, “o Banrisul seria pouco competitivo, no mercado, sobretudo após o surgimento dos bancos digitais e das fintechs”.

A diretora do Sindicato, Raquel Gil de Oliveira contesta esta afirmação. Em entrevista concedida ao PodBan – podcast da categoria bancária gaúcha -, ela explicou que, desde 2002, o Banrisul lançou o seu chip e, naquele momento, aproximadamente 30% do lucro líquido estava sendo investido em avanços tecnológicos.

Em 2009, conforme relata Raquel, o Banco colheu os frutos desse investimento, recebendo o prêmio de melhor solução mundial de tecnologia bancária, devido ao desenvolvimento de um cartão chip inteligente. “Por isso nos entristece, hoje, quando chega um governo, que, apesar da sua carinha jovial, parece muito antiquado, não percebendo que o Banrisul tem um histórico de avanço tecnológico, de capacidade em atendimento e que tem, sim, condições de competitividade com qualquer outro banco, mas isso depende do interesse de ter esses corações e mentes voltados para o futuro. Na verdade, o que necessitamos é de uma boa administração para terminarmos esses projetos”

Redação: Eduardo Menezes – SEEB Pelotas e Região – com informações do Portal UOL e do PodBan