Cerca de 53% dos empregados da Caixa já sofreram assédio moral

Design sem nome (2)

A pesquisa de saúde do empregado Caixa realizada em 2018 pela Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae) foi destaque na matéria “Assédio moral e tendinopatia afetam mais de 50% dos bancários”, do Portal Terra, publicada na última quinta-feira (9). 

Os dados, reforçados pelo portal, apontaram que 53,6% dos empregados da Caixa já sofreram assédio moral ao menos uma vez durante o expediente. Entre as principais situações sofridas pelos trabalhadores estão condutas abusivas, humilhações públicas e exposições que podem trazer danos a integridade física ou psíquica do trabalhador.

Segundo o veículo, a categoria se destaca com salários acima da média, muitos benefícios e estabilidade financeira. No entanto, o assédio moral e diversas doenças – como a Lesões por Esforço Repetitivo (LER) – tornam a profissão arriscada para os profissionais.

A reportagem destacou ainda dados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) de 2019, em que 50% dos bancários apresentaram sintomas de LER.

Nova pesquisa 

Uma nova pesquisa está sendo desenvolvida pela Fenae com o foco na saúde física e mental dos trabalhadores da Caixa e os impactos da pandemia do coronavírus dentro e fora do ambiente de trabalho. O questionário ficará aberto até o dia 10 de dezembro.

Com base nos resultados, a Fenae irá reunir informações para subsidiar ações juntos à direção da Caixa. O estudo também auxiliará as Apcefs a desenvolver projetos para a promoção do bem-estar dos trabalhadores. 

Fonte: Fenae