Assembleia pede explicações a Coutinho sobre venda da Banrisul Cartões

E agora, sr. Governador

A falta de clareza no conteúdo, divulgado pela diretoria do Banrisul, sobre o fato relevante publicado na quarta-feira (14) repercutiu na Assembleia Legislativa. Em nota, publicada às 8h59, da última quinta-feira (15), o parlamento gaúcho informa que quer ouvir o presidente do Banrisul para que “preste esclarecimentos aos deputados sobre esta ação que envolve o banco, cujo controle acionário é do Estado do Rio Grande do Sul”.

A nota da Assembleia Legislativa refere que o interesse às explicações do presidente do Banrisul partiu diretamente do presidente do parlamento, o deputado estadual Gabriel Souza (MDB). O fato relevante do banco é amplo por não detalhar a operação, o que levanta suspeitas sobre a intenção de privatização da Banrisul Cartões.

A Assembleia Legislativa foi protagonista em recente avanço no processo de privatização do Banrisul durante a votação em dois turnos da PEC 280/2019, de autoria do deputado estadual Sergio Turra (PP) e assinada por outros 24 deputados.

O primeiro tuno da votação foi marcado pela confusão na sessão de 25 de abril. Três votos ficaram sob suspeita. Em dois deles, ao menos, o presidente da Assembleia Legislativa, Gabriel Souza, computou votos de quem havia votado contra e que estava ausente da sessão. No final, o governo Leite obteve os 33 votos necessários (três quintos do parlamento) para aprovar a PEC em primeiro turno.

O esforço de Leite por ver o caminho facilitado para entregar Banrisul, Procergs e Corsan também foi marcado por irresponsabilidade. O governador chegou a extinguir o Programa de cores de bandeiras para conter a pandemia de Covid-19, atendendo ameaça de deputados da base governista. No segundo turno, em 25 de maio, o governo do estado conseguiu 35 votos e aprovou a PEC 280.

Fonte: Imprensa SindBancários, com edição SEEB Pelotas e Região