Apenas 14,8% da população de Pelotas recebeu a segunda dose para a Covid-19

Design sem nome (65)

O processo de imunização para a Covid-19 segue lento em todo o país. Conforme os dados apresentados nesta última quarta-feira, dia 9 de junho, apenas 11,1% da população brasileira está imunizada contra a doença. Na cidade de Pelotas, a situação não é muito diferente. De acordo com a última atualização do Painel da Prefeitura, que traz informações atualizadas sobre o coronavírus, no município, o percentual de aplicação das duas doses da vacina é de 14,8%.

Conforme revela um estudo, recente, promovido pelo Instituto Butantan, na cidade de Serrana, em São Paulo, a Pandemia só poderá ser controlada quando 75% da população receber as duas doses da vacina. Com base nesses dados, especialistas têm alertado para a importância de quem tomou a primeira dose do imunizante, manter todas as medidas de segurança.

“Para que a gente tenha uma cobertura completa, ou mais abrangente, é preciso que as pessoas tenham tomado as duas doses da vacina”, explica a pneumologista Adriana Carvalho, em sua conta pessoal no Instagram. Ao tratar do tema, na rede social, a especialista argumenta que a vacina reduz a chance de doenças graves e de hospitalizações, mas que nenhuma vacina garante proteção 100%.

Além disso, Adriana ressalta que, quanto maior for a circulação das pessoas, sem vacina e sem proteção, maior será a circulação do vírus e, consequentemente, maior será a chance das pessoas, mesmo vacinadas, se infectarem. “É por isso que a gente pede que sejam mantidas as medidas de restrição”, ressalta.

Somente na tarde desta última quarta-feira (9), a Prefeitura de Pelotas confirmou que mais três pessoas perderam suas vidas por complicações causadas pelo coronavírus. Além disso, outros 152 casos da doença foram confirmados, no município, que já chega a um total de 870 óbitos e 38.356 infectados, desde março de 2020.

Redação: Eduardo Menezes / SEEB Pelotas e Região

Imagem: Canva Pro