Diretores do Sindicato dialogam com funcionários e clientes da Caixa em Dia Nacional de Luta

WhatsApp Image 2021-04-27 at 10.55.08

Nesta terça-feira, dia 27 de abril, diretores do Sindicato dos Bancários de Pelotas e Região estiveram visitando as agências da Caixa, no centro da cidade, e dialogando com empregados e clientes sobre a atual situação que está sendo enfrentada em todo o país.

Funcionário da Caixa, desde 2009, Leandro Sebaje Ramos, que compõe a direção do Sindicato, explica que, hoje, a empresa enfrenta um dos seu momentos mais críticos, talvez só comparado à década de 1990. “Eu tenho acompanhado vários relatos de colegas que foram demitidos”, denuncia o dirigente sindical, ao criticar o sucateamento do banco.

“É um processo planejado e que outras empresas públicas também estão sofrendo, com o fatiamento de áreas estratégicas. Então, estamos visitando as agências da cidade para conversar com os nossos colegas e clientes, com o objetivo de conscientizar a todos que, depois que a Caixa for vendida, vai acontecer o mesmo que ocorreu com outras estatais, como a Vale e a Petrobras”, ressaltou Leandro.

Necessidade de dialogar com a população

Colega de trabalho e também diretor do Sindicato, Lucas Fonseca da Cunha compartilha do sentimento de Leandro e evidencia que, mesmo diante do cenário de Pandemia, é preciso que os bancários de Pelotas e Região estejam atentos à esse processo de destruição dos serviços públicos, que está em marcha, no país, capitaneado pela dupla Paulo Guedes e Jair Bolsonaro.

“O nosso convite, ao diálogo, é não só para os bancários da Caixa, mas para toda a categoria e para a população pelotense, porque é preciso ficar alerta à necessidade de defender a Caixa 100% pública e se somar à nossa reivindicação por melhores condições de trabalho”, explica Lucas. Na avaliação do dirigente do Sindicato, esse Dia Nacional de Luta é muito importante, porque dá início a um calendário de mobilização, que tem por objetivo denunciar os atos que o Governo Bolsonaro vem realizando, com a intenção de enfraquecer o banco, aos poucos, até vendê-lo.

Conforme explica Lucas, a população precisa estar ciente disso e compreender como a privatização da Caixa afeta a sua vida. Por isso, os diretores de Sindicato estiveram em frente às agências do banco, no centro de Pelotas, e convidaram aqueles que passavam a refletir sobre os impactos que a venda da empresa trará para o atendimento. “Todos sabemos da importância da Caixa para a população, principalmente, aqui, na cidade de Pelotas, atendendo o público do auxílio emergencial, do Bolsa Família; ou seja, aquelas pessoas que, agora, estão passando por necessidades enormes” desabafa.

Mobilização nacional

Nesta terça-feira (27), em diversas cidades do país, mesmo com a Pandemia, os funcionários da Caixa estão mobilizados contra o desmonte do banco, inclusive se utilizando das redes sociais com o uso da hashtag #BrasilSeguroÉCaixaPública. Os empregados da Caixa denunciam, sobretudo, o não pagamento correto da PLR Social e o fato de não terem sido incluídos na vacinação prioritária. Além disso, os bancários têm cobrado que sejam realizadas mais contratações, devido à sobrecarga de trabalho, nas agências, principalmente nesse período de Pandemia, para que possam honrar o compromisso em prestar um bom atendimento à população.

É importante lembrar que o primeiro passo para a privatização do banco já será dado na próxima quinta-feira (29), quando a Caixa Seguridade terá seu capital aberto, levando à uma queda considerável de rentabilidade.

Acompanhe a entrevista concedida pelo diretor Leandro Sebaje à RádioCom (início 2h01min):

Confira imagens da mobilização desta terça-feira (27):

Redação e fotos: Eduardo Menezes – SEEB Pelotas e Região