Hoje é dia de paralisação contra o desmonte e as demissões no BB

Design sem nome – 2021-01-20T194516.371

A maioria dos bancários e dos clientes do Banco do Brasil (BB) não faz ideia dos impactos que a reestruturação do Banco pode causar, em suas vidas, gerando transtornos tanto para quem trabalha, na instituição, quanto para quem possui conta nas agências de Pelotas e Região. Por isso, nesta sexta-feira, dia 29 de janeiro, os bancários de Pelotas e Região estão mobilizados contra o desmonte da instituição.

O Sindicato é contra o Plano de Demissão Voluntária (PDV), apresentado pela direção do BB, porque, ao indicar o fechamento de 361 unidades, entre agências, escritórios e Postos de Atendimento, irá ocasionar, diretamente, a redução dos caixas executivos. Estamos falando de milhares de bancários que perderão seus empregos, em todo o País, aumentando o índice de desemprego, que assola a população brasileira.

O Sindicato é contra o Plano de Demissão Voluntária (PDV), apresentado pela direção do BB, porque, ao indicar o fechamento de 361 unidades, entre agências, escritórios e Postos de Atendimento, irá ocasionar, diretamente, a redução dos caixas executivos. Estamos falando de milhares de bancários que perderão seus empregos, em todo o País, aumentando o índice de desemprego, que assola a população brasileira.

A justificativa do BB, de que precisa reduzir custos, fechando postos de trabalho, não se sustenta ante a realidade. Somente nos nove primeiros meses de 2020, o Banco registrou um lucro líquido de R$ 10,189 bilhões de reais.

Os clientes do BB, em Pelotas, sabem muito bem quais são os impactos do fechamento de agências, no município. Há mais de quatro anos, o banco fechou a agência que ficava localizada na rua Padre Anchieta, ocasionando um maior fluxo de clientes, em outras agências, além da sobrecarga de trabalho para os bancários. São situações que podem ser ainda mais graves, neste contexto de Pandemia, pois, certamente, resultará em aglomerações.

Seeb Pelotas