Após colapso em Manaus, panelaço reforça pedido por impeachment de Bolsonaro

20210116-er0a4aqxyaixmyl-e1610802072380

Após a pressão do presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) e do Ministro da Saúde, o general Eduardo Pazuello, pelo uso da cloroquina em Manaus, em meio à falta de oxigênio nas unidades de saúde e nos hospitais da cidade, diversas regiões do Brasil registraram panelaços contra o governo na noite da última sexta-feira (15).

A partir das 20h30, com panelaços e gritos como ‘Fora Bolsonaro’, ‘Bolsonaro genocida’ e ‘Bolsonaro assassino’, manifestantes criticaram a condução do presidente Bolsonaro durante a pandemia do novo coronavírus. Até a noite da sexta-feira, o número de pessoas mortas em decorrência da covid-19 no Brasil já havia ultrapassado a casa dos 208 mil, enquanto o governo Bolsonaro continua incentivando o uso de medicamentos sem eficácia comprovada para no novo coronavírus.

Além de denunciar o colapso no setor da saúde em Manaus e a postura de Bolsonaro diante da pandemia, a manifestação também foi realizada para defender a saída de Bolsonaro da presidência e aumentar a pressão para que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, dê início ao processo de impeachment.

O panelaço foi organizado nacionalmente por meio do Twitter, onde, durante todo o dia, usuários da rede social publicaram postagens de indignação contra o Bolsonaro e de repúdio às atitudes do presidente desde o início da pandemia no país.

Foto: Reprodução/Twitter

Fonte: Sul 21