UFPel tem sua primeira mulher quilombola a obter o título de Mestre

Captura de Tela 2020-11-03 às 17.10.46

A UFPel concedeu, na última sexta-feira, dia 30, pela primeira vez, o título de mestre a uma mulher quilombola. Leandra Ribeiro Fonseca, da comunidade quilombola Vó Elvira, de Pelotas, defendeu sua dissertação de mestrado pelo Programa de Pós-Graduação em Antropologia. Sua dissertação abordou, como tema de pesquisa, “Mulheres quilombolas: trajetórias de luta e identidades em construção”, compreendendo, como universo empírico, mulheres lideranças quilombolas de seis comunidades da região.

Além da reconstituição de suas trajetórias, a dissertação abordou, a partir do conceito de interseccionalidade, a forma como essas mulheres elaboram a sua condição étnico-racial e de agricultoras que vivem em condições desfavorecidas, em termos socioeconômicos.

Os padrões de moralidade e de comportamento, que incidem sobre seus corpos e subjetividades, as estratégias para fazerem frente aos processos de subalternização, avançando para os espaços de protagonismo forjados no transcorrer das gerações, o compartilhamento de saberes e práticas que tornam possíveis a continuidade da vida, por meio das parteiras e benzedeiras; a visibilidade que passam a conquistar na ocupação das funções de liderança, a partir dos processos de autorreconhecimento como remanescentes de quilombos; a luta pela educação, especialmente, pela conquista de vagas no ensino superior, abrindo novos  horizontes de realização profissional e possibilitando que jovens mulheres tornem-se referências para suas comunidades também foram temas abordados no trabalho.

Estiveram presentes, na defesa realizada na modalidade online, algumas mulheres quilombolas que colaboraram na pesquisa e conseguiram acessar a plataforma, como Beatriz Duarte da Rosa, Edna da Rocha e Eliane da Rocha, da comunidade Santa Clara e Arredores (Canguçu); Elisângela Lopes, da comunidade Rincão do Couro (Canguçu); e Vanda Ribeiro Fonseca, da comunidade Vó Elvira (Pelotas).

A dissertação foi orientada pela professora Rosane Aparecida Rubert, e contou, na banca de avaliação, com as professoras pesquisadoras Georgina Lima Nunes (FAE), Cláudia Daiane Molet (IFISP) e Lori Altmann (PPGANT).

Fonte: UFPel